segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

A Palavra e nada mais

Depois de três anos lendo literatura secular eu não quero ler mais nada a não ser a Bíblia, a poderosa bússola durante meus dez anos de nova vida. Não há nada comparável a ela. Aquelas literaturas eram muitas palavras, e da montoeira delas se tornaram poucas. Não me era o suficiente para matar a sede no deserto, ao contrário da Palavra de Deus, que da montoeira de palavras faz um rio de águas vivas.

É da sabedoria do alto que quero, só. Tenho tantos livros em minhas prateleiras, e quer saber de uma coisa? Não quero ler nenhuma. Deixe lá. Não peça, não empresto. Se quiser dou de graça uma Bíblia, pois nenhuma outra pode te transformar de maneira tal que surpreenda. Se eu cheguei a algum lugar hoje é porque essa Palavra me guiou.

Não, não me conte histórias da carochinha, velhas e caducas. Conte-me uma nova história, quer antiga, mas tão recente quanto o nosso tempo, e que espelhe o Deus verdadeiro capaz de mostrar o caminho que se deve seguir.

Nesses últimos dias, eu e você precisamos dela. Mas busque com prazer, e não como a última opção no fundo do poço.




Vandressa Holanda Gefali

direto desta geração.

Nenhum comentário: