quarta-feira, 20 de abril de 2011

A cutucada

Quem é que te cutuca? No metrô, no ônibus, no trânsito incontrolável de uma metrópole, na internet e até o pri, pri dos passarinhos... Quem é o louco que te cutuca?
Com o que te cutucam? Com a pontinha irritante dos dedos, com um leve sorriso sarcástico, com a porta do elevador, pois você quer subir ou descer... No metrô, lugar mais concreto da massa popular paulistana até as bolsas enormes das mulheres te cutuca.
No abstrato círculo social da internet cutucamos a quem queremos bem e a quem temos mais afinidade. Mas tem horas que cansa. Portanto dizemos para que vá catucar o nariz.
No fundo, cutucar é machucar levemente alguém a fim de atrair a sua atenção. Se disserem que foi sem intenção, parte-se para a leve irritação que o inferno causa, querendo tirar a sua paz. Às vezes nem a gente se liga que é a ponta do Zé do Garfo futucando. Sempre achamos que não, e lutamos com o que é carnal.
Veja: Sempre quando alguém cria uma situação de deboche e nos voltamos a ela com irritação, aquela pessoa sempre o oprimirá ainda mais. Querem tirar a paz.
Tive a minha atenção voltada por Deus nesse aspecto quando vi uma situação dentro do elevador, como mencionei acima. O Senhor não precisou falar “É isso”. A cena foi uma dica Dele. Naquela mesma noite meu Pastor falou justamente sobre o mesmo assunto.
Seja qual for a cutucada, assim como Paulo que tinha um espinho na carne, saiba que até nisso Deus trabalha, para que o Seu poder se aperfeiçoe em nossas fraquezas.
 
Vandressa Holanda Gefali
Direto desta geração.

Nenhum comentário: