domingo, 26 de fevereiro de 2012

A safra do pescador

Eu sinto cheiro dos peixes. Peixes no borbulho das águas. Aonde eu passar, ainda que por um instante, os peixes estarão com as suas bocas abertas para que simplesmente, os pescadores de almas, lancem o anzol. E a isca, poderosa isca de Deus,venham a pegá-los pelo seu amor.
Todo pescador que se estima planeja durante seu ano a sua safra. Sabe dos períodos certos para a pesca. Os profetas, assim como os pescadores, sabem o tempo e o modo de Deus, os locais dos cardumes, a sensibilidade para lançar as redes. Eles, os profetas, declaram o que de Deus discernem; os evangelistas, matutos e ligeiros, não podem perder tempo no pescar. É rápido, agora, antes que o peixe se espante e dê meia volta.
Tanto o profeta quanto o evangelista são pescadores de vidas. Os dois trabalham juntos, sendo que um aponta onde está o peixe, e o outro, se for preciso, pula na água para não perder o que se ganhou.
Assim será nesses próximos dias. Os anjos já mostraram os seus cestos. Tem peixes com fartura. Também, os céus estão com tantas estrelas que não se podem contar. Quem atentar para ser usado por Deus, não deixará nunca as suas redes em casa.
É tempo de fartura.
Vandressa Holanda Gefali
Direto desta geração.

Nenhum comentário: