terça-feira, 25 de setembro de 2012

O decorador


Deus está alterando tudo por aqui. Ele está trocando os móveis do lugar e jogando fora os que são velhos. Está pintando as paredes de outras cores, está mobiliando e modificando os enxovais da alma que concede que assim o faça.
Tudo está ficando diferente. A primeira diferença é a bagunça que se fez ao tirar os móveis. As teias e as poeiras se ergueram, parece um pandemônio, uma tempestade passando. As mobílias que se arrastam também arranham os ouvidos e a batida das ferramentas e de aço contra aço é quase ensurdecedor. Paro, então, e penso: Meu ser está uma bagunça. Temporária e necessária.
Mas, à medida que os dias passam, os olhos contemplam outra paisagem. Eles se iluminam e podem ver que há uma diferença que grita, permitindo que se volte a respirar.
Os ferreiros já passaram a faxineira já limpou e se foi... Contudo à porta está o decorador. Ele pergunta se ficou bom, e eu digo que ficou além das expectativas. Ele me deixa o seu cartão e me diz que quando precisar Ele estará à disposição. Pago-o com gratidão insuficiente para o que se fez, e passo a viver com a visão do Decorador.

Vandressa Holanda Gefali
Direto desta geração.

Nenhum comentário: