terça-feira, 18 de junho de 2013

Os cansados nesta geração

       As pessoas estão cansadas. Não agüentam mais. A insuportável história de Miguel já não passa da goela dos brasileiros de voz ativa, cansaram-se das chicotadas do Egito brasileiro.
Pela noite vi as trevas. Não via luz alguma para esses dias. Nas vigílias da noite as notícias dos céus não eram nada boas.
As pessoas gritam do fundo do abismo da servidão. Roubam seu dinheiro e seus direitos. Não há quem faça o bem e nunca peque. O Brasil está dilacerado e se rasga na voz do povo – que bem sei não ser a voz de Deus – mas sei que Deus pode ouvir seu desespero, enquanto são obrigados a construir, sem desejar, a soberba do Nilo.
O povo pede ação. Mas não ouvi ninguém pedindo a ajuda de Deus.
Sob luzes da Ponte Espraiada pedem justiça. Sob o fedor do Rio Pinheiros desejam o fim da podridão. O povo respira entre céu e terra as masmorras do inferno nacional.
Óh, pátria amada, quem pode te salvar da destruição?    
Eu também estou cansada como um Jeremias em meio a sua geração.

Vandressa Holanda Gefali
Direto desta geração

Nenhum comentário: