quinta-feira, 1 de janeiro de 2015

O ano do respiro

Certa feita, uma moça se encontrou de frente com uma tempestade muito forte depois que saiu de um culto em sua igreja. Ninguém estava com ela, ninguém a ofereceu carona. Ela não esperava o evento quando voltava para casa, e confrontou o temporal. Andou e andou, quase parou por instantes. De repente, dois furacões vieram em sua direção como dois Golias, e entre os dois ela passou. Como um soco de ar, deu alguns passos para trás, até que encontrou um poste da cidade, com aquelas iluminações alaranjadas. Foi então que olhou para cima, numa visão, e olhou uma escadaria muito alta, onde o Senhor estava lá em cima. Ela disse:
“Eu estou vendo a Glória de Deus”.
Mas isso foi só um sonho sobre o inicio de um ano conturbado. Era profético. Deus estava preparando a moça ao confronto que duraria um ano e a tentaria parar com todas as armas necessárias. Desde cacos de palavras a toneladas de mentiras e confrontos espirituais. Até a morte bateu a porta de seu ser, no momento em que os dardos inflamados do inimigo se multiplicaram. Quase ninguém sabia disso. Ela não dizia a quase ninguém, principalmente aos seus melhores amigos que já não entendiam a situação, como verdadeiros amigos de Jó.
Até que o ano terminou. Ela percebeu que acabara aquele ciclo. Nem adiantava perguntar a ela como sabia, apenas dizia que percebia em seu espírito que aquele ano seria o “ano do respiro”. E assim creu.
Assim como Watchman Nee disse em um de seus livros que há na vida daqueles que andam com Deus uma estação e um caminho. Nem sempre há bonança; há também terríveis precipitações. Mas, aqueles que entendem os passos de seu mestre, os movimentos dos céus, as mobilidades do Eterno, não desistem tão fácil, ainda que, seja um caminho ou uma estação, preferem se agarrar à Glória de Deus.
Quer seja esse ano de bonança ou precipitações, pois essa é a realidade, feliz ano novo, e ande com Deus.
Vandressa Holanda Gefali

Direto desta geração.

Nenhum comentário: